Marcadores

Tranduza (Translate)

Mostrando postagens com marcador Doença Arterial Coronariana. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Doença Arterial Coronariana. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 5 de junho de 2018

Como Reverter Doença Arterial Coronariana Naturalmente

Resultado de imagem para Doença Arterial Coronariana

Tradução do artigo do dr. Joel Kahn em 05/06/2018.
 
Foi-me ensinado na faculdade de medicina que a doença arterial coronariana (DAC) progride de pequenas “estrias gordurosas” na juventude, para placas no início da idade adulta, para placas complicadas que causam ataques cardíacos e morte mais tarde na vida. As setas sempre apontavam para a doença avançando e nunca se revertendo. Este paradigma foi mostrado pela primeira vez como incorreto em 1990 pelo Dr. Dean Ornish, que usou uma dieta à base de plantas sem adição de gorduras, juntamente com caminhadas, apoio social e controle do estresse para reverter a DAC nos angiogramas de acompanhamento. Desde o primeiro relatório, os dados de que doenças cardíacas podem ser revertidas por mudanças intensas no estilo de vida, enfatizando uma dieta baseada em vegetais, tornaram-se tão robustas que o programa Ornish Lifestyle foi reconhecido pelo Medicare em 2010 como uma terapia de DAC.

Embora pesquisadores como o Dr. Ornish não tenham enfatizado determinados alimentos à base de plantas, estudos subsequentes sugerem que certos alimentos podem ter habilidades especiais para reverter a DAC. Quatro alimentos que poderiam reverter a placa nas artérias são discutidos aqui.

1) Alho. A capacidade do alho de reduzir a pressão arterial, o colesterol e a coagulação do sangue já é reconhecida há algum tempo e foi novamente demonstrada em um estudo recente. Além disso, o alho, juntamente com as cebolas, fornece uma fonte de enxofre na dieta que pode ser crucial para quantidades ótimas de antioxidantes. Em um estudo publicado no início deste ano, utilizando angiografias iniciais e de acompanhamento das artérias do coração, o alho reduziu as áreas de baixa placa de atenuação no acompanhamento de um ano.

2) As romãs têm poderosas propriedades antioxidantes e podem melhorar a função da porção de colesterol HDL para impulsionar o “transporte reverso do colesterol”, que pode reverter a DAC. Em estudos com camundongos, romãs podem reduzir a aterosclerose. Em humanos com aumento do estresse oxidativo em risco de DAC, romãs reduziam a evidência de dano arterial. Em outro estudo usando suco de romã por 3 anos, o grau de estreitamento nas artérias carótidas de cinco sujeitos do estudo foi reduzido.

3) Bergamota. A bergamota é uma fruta cítrica nativa da região da Calábria, na Itália. Tem poderosos componentes antioxidantes que reduzem o açúcar no sangue e o colesterol. Em um estudo recente de indivíduos com artérias carótidas espessadas, aqueles que receberam suplementos de bergamota tiveram uma redução acentuada no espessamento da íntima da carótida após seis meses de terapia.

4) Chá verde. O chá verde é composto de muitos compostos bioativos que podem reduzir o estresse oxidativo, a inflamação e as frações de colesterol, levando a uma melhora na saúde arterial. Em um estudo utilizando análise angiográfica, quanto mais chá verde foi consumido, menor foi o risco de ataque cardíaco. Uma relação entre o consumo de chá e menor risco de mortalidade cardíaca também foi relatada.

O objetivo ideal da terapia de pacientes com DAC deve ser a reversão da doença com medidas intensivas relacionadas ao estilo de vida e não apenas o controle da doença. De fato, no Lifestyle Heart Trial, os participantes manejados apenas com terapia médica demonstraram a progressão de sua DAC no acompanhamento. Além da abordagem cientificamente comprovada que utiliza uma dieta baseada em vegetais e sem adição de óleos, como demonstrado pelo Lifestyle Heart Trial, certos alimentos específicos à base de plantas podem ter propriedades únicas para promover a reversão da DAC. Uma dieta rica em alho, romãs, frações de bergamota e chás pode acelerar a reversão da DAC.

Segue outro artigo

Plano de Dieta do dr. Ornish:

A nutrição é um componente importante de qualquer dieta e a Dieta Ornish não é exceção. O plano de dieta deve ser projetado de tal maneira que os alimentos incorporados cumpram suas necessidades nutricionais. A seguir é dado uma amostra do menu de acordo com o plano de dieta de Ornish:

  • Café da manhã: Cereais integrais, aveia, iogurte sem gordura, 120 ml de suco de laranja ou qualquer suco de vegetais
  • Lanche da manhã: 1 banana, uma xícara de chá ou chá verde sem leite e sem açúcar
  • Almoço: Legumes refogados com arroz integral, batatas assadas recheadas com queijo sem gordura, salada verde com edamame, espinafre, brócolis, feijão, grão de bico e molho sem gordura, um pão integral
  • Jantar: Pão com alcaparras e tomates, tacos feitos com arroz integral, feijão preto, nata azeda e queijo, e salsas
  • Lanche da noite: Hummus com legumes
A dieta Ornish deve incluir grãos, frutas, vegetais, legumes e produtos lácteos com baixo teor de gordura. Os seguintes pontos devem ser mantidos em mente ao incorporar itens alimentares em sua dieta:
  1.      Alimentos integrais devem ser consumidos em vez de alimentos embalados e processados.
  2.     É aconselhável manter uma dieta vegetariana com baixo teor de gordura. Produtos de origem animal como ovos (exceto claras), carne, carne de porco, bacon e laticínios com alto teor de gordura devem ser evitados. Você pode consumir pequenas quantidades de peixe e frango magro.
  3.     O consumo de carboidratos simples como arroz branco, batata branca e massa branca deve ser restrito.
  4.     Grãos integrais como trigo integral ou arroz integral devem ser consumidos em vez de grãos refinados.
  5.     Outros alimentos não permitidos em uma dieta Ornish incluem gorduras ou óleos, sementes, oleaginosas e abacates.
  6.     Hábitos não saudáveis, como excesso de fumo e de consumo de álcool, devem ser abandonados.
  7.     Coma refeições menores e frequentes para combater a fome. Evite comer demais, pois você está comendo com mais frequência.
  8.     Produtos lácteos com baixo teor de gordura (light) ou sem gordura (desnatado), como leite, iogurte e queijo, devem ser consumidos com moderação. Certifique-se de que 10% das calorias sejam provenientes de gordura. 
Suplementos que Auxiliam a Reverter a Doença Arterial Coronariana 

SOD Oral Reverte Espessamento Médio-intimal da Carótida (lMT)
Em uma comparação dos efeitos da SOD biodisponível por via oral (GliSODin®) versus rosuvastatina (Crestor®) na aterosclerose carotídea (CIMT) ao longo de dois anos.O GliSODin® reverteu significativamente a aterosclerose carotídea e os efeitos foram mais pronunciados aos 24 meses. A aterosclerose não progrediu naqueles que receberam rosuvastatina, e mostrou uma tendência estatisticamente insignificante para a reversão. Os indivíduos controle não tratados tiveram uma progressão dramática de aterosclerose ao longo de dois anos.

O antioxidante natural superóxido dismutase (SOD) reverte significativamente o processo de espessamento IMT, muito antes de que aterosclerose se torne fatal. Conhecida como a “enzima da vida” quando foi descoberta no final da década de 1960 A SOD é considerada a mais importante enzima antioxidante de defesa do corpo. Seus poderosos benefícios incluem a capacidade de ativar e regenerar outros antioxidantes nativos, como glutationa peroxidase e catalase. Por si só, a SOD desarma o radical superóxido extraordinariamente reativo. Ele realiza essa façanha com a velocidade da luz, evitando que o superóxido cause estragos em importantes tecidos biológicos, incluindo o delicado endotélio vascular.

Suco de Romã
  
Em outro estudo em 2004, pesquisadores publicaram os resultados de um estudo de três anos sobre o consumo diário de suco de romã (50 mL) em pacientes com aterosclerose avançada. Esses pacientes foram diagnosticados com estenose da artéria carótida; uma condição séria na qual as artérias carótidas, responsáveis ​​por fornecer sangue ao cérebro, tornam-se visivelmente estreitadas pelo acúmulo de placas ateroscleróticas. Esses pacientes têm risco aumentado de sofrer derrames ou outros "acidentes vasculares cerebrais". Neste estudo, o IMT comum da carótida aumentou em 9% em um ano no grupo controle que não suplementou. Notavelmente, os pacientes que bebiam suco de romã experimentaram uma enorme redução de 35% no escore IMT e uma melhoria de 44% no fluxo sanguíneo da artéria carótida no mesmo período. Os investigadores também documentaram uma redução de 21% na pressão arterial sistólica entre os tomavam o suco de romã. O estado antioxidante total do sangue foi aumentado em um extraordinário 130% após um ano de suplementação de romã. Além disso, os cientistas monitoraram o status de uma enzima que pode proteger contra o desenvolvimento da placa aterosclerótica, protegendo o LDL contra a modificação oxidativa. Os níveis dessa enzima benéfica naqueles que tomavam suco de romã, aumentaram em 83% após apenas um ano. “Para todos os parâmetros estudados, os efeitos máximos foram observados após um ano de consumo”, escreveram os pesquisadores.

Este suplemento contém SOD biodisponível por via oral (GliSODin®) e extrato de romã.

Fontes: