Tranduza (Translate)

Mostrando postagens com marcador Plano Nutricional do Dr. Mercola. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Plano Nutricional do Dr. Mercola. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Plano Iniciante do Dr. Mercola: Bebidas

Drink Enough WaterVamos começar com o elemento mais importante da sua dieta: a Água!
A água constitui mais de 70 por cento dos tecidos do seu corpo e desempenha um papel em quase todas as funções do corpo, desde a regulação da temperatura e do amortecimento das articulações para trazer oxigênio para as células e remoção de resíduos de seu corpo. Portanto, é vital prestar atenção ao que você bebe.

Lição 1: Beba água o suficiente para tornar sua urina amarelo-clara

Beber a quantidade de água suficiente é um dos passos mais simples, básicos e importantes de saúde que você pode dar. Entretanto, não estou mais convencido de que todos nós necessitemos de 8 copos de água por dia, os quais costumava recomendar.
Após um tempo, comecei a questionar esta lógica de um "tamanho único servir para todos" e posteriormente aperfeiçoei as minhas recomendações para usar a cor de sua urina como um guia para você saber o quanto de água que deve beber. Desde que não esteja tomando a riboflavina (vitamina B2), que torna a sua urina fluorescente e amarelo brilhante (ela também está presente na maioria dos polivitamínicos), então sua urina deveria ser um amarelo-claro. Se ela estiver amarelo-escuro, então provavelmente você não está tomando água o suficiente.
Se você beber a quantidade necessária de água para manter a coloração da urina amarelo-clara, você pode facilmente evitar a desidratação, que pode ter efeitos profundos sobre a sua saúde. A desidratação pode provocar:
  • Fadiga
  • Pele Seca
  • Dores de Cabeça
  • Constipação

Lição 2: Beba sua água na proporção adequada.

É melhor beber pequenos goles de água durante todo o dia do que consumir uma grande quantidade de uma só vez. Dependendo do seu tamanho, seu corpo só consegue processar um pouco mais do que um copo de água por hora. Se você beber muito mais do que isso de uma só vez, a água extra não será usada, mas apenas desperdiçada no vaso sanitário. Portanto, mantenha sua garrafa de água com você durante todo o dia, e deixe que a sua sede seja o seu guia de quando a beber.

Lição 3: Beba água pura.


Pure Water

Água saudável? Aposto que você pensava que toda água fosse saudável! Não seja enganado!
Água saudável é a água que foi tratada devidamente para evitar a contaminação. Quase todo o abastecimento de água municipal tem cloro e flúor (um veneno altamente tóxico para os ossos que deve ser evitado a todo o custo) adicionados durante o tratamento de água, sendo que ambos são prejudiciais à sua saúde.

Os europeus sabem há muitos anos que o flúor é tóxico e há muito tempo o removeram de seus abastecimentos de água. Certifique-se e obter um filtro (veja minhas recomendações abaixo) para evitar a ingestão de cloro e flúor. Cerca de 5 por cento das fontes de água nos EUA também contêm níveis insalubres de arsênico que podem causar-lhe problemas de saúde.
Além disso, milhares de toneladas de medicamentos são despejados nos vasos sanitários, e muitos acabam em seu abastecimento de água, pois a maioria das instalações de filtração de água não são projetadas para removê-los. Existem várias maneiras de se obter água saudável em sua casa:
  • Evite a água destilada. Embora esta seja uma área controversa na medicina natural, acredito que haja evidências suficientes para recomendar que se evite a água destilada, uma vez que:
    • Tem a ionização, pH, polarização e potenciais de oxidação errados
    • Não remove COVs (Compostos Orgânicos Voláteis) e SPDS (Subprodutos de Desinfecção),
    • É ineficaz na remoção de fluoreto tóxico
    • Saca produtos químicos e contaminantes metálicos de qualquer recipiente onde esteja armazenada
    • Lixivia os minerais do seu corpo que podem levar a problemas de saúde
  • Pelo lado positivo, pode ajudar a tirar as toxinas durante um programa de desintoxicação de curto prazo, mas apesar de tudo, acredito que as desvantagens são muitas e claramente superam qualquer benefício percebido.
  • Filtre sua água. Existem dois tipos principais de filtros que eu recomendo:
    • Filtros de carbono combinado: Nossos filtros Pure & Clear utilizam um processo de "filtração seletiva" em vez de mecânica. Esta tecnologia avançada ajuda a remover contaminantes nocivos, tais como THMs (trialometanos) e chumbo, mas mantém minerais benéficos incluindo potássio e cálcio.
      Os contaminantes ou outras substâncias removidas ou reduzidas por este dispositivo de tratamento de água não estão necessariamente presentes em sua água. O exclusivo sistema de duplo cartucho que possui 5 estágios de filtragem remove os contaminantes com base em seu nível de prevalência, eliminando os compostos mais competitivos primeiro, como cloro e sedimentos, e permitindo que os últimos estágios se concentrem na tarefa mais difícil de remover o chumbo e produtos químicos sintéticos. O sistema de filtro duplo patenteado usa uma combinação de filtração de carbono, de troca iônica e filtração sub-micron para produzir uma água com um ótimo sabor e saudável.
    • Osmose Reversa: Este tipo de sistema remove a maioria das impurezas, mas cria uma água bastante ácida. Ele também remove alguns dos minerais que seu corpo precisa. No entanto, ainda é aceitável no estágio inicial (plano iniciante).
  • Evite água engarrafada. Este tipo de água é  geralmente aceitável, mas é caro e também tem um impacto negativo no meio ambiente. E, apesar de seu preço salgado, a água engarrafada NÃO é uma garantia de pureza. Cerca de 40 por cento da água engarrafada é apenas água de torneira, que pode ou não pode ter recebido qualquer tratamento adicional. Na verdade, a maioria da água de torneira proveniente de tratamento municipal - embora geralmente esteja longe de ser pura - deve, na verdade, atender a rigorosos padrões de pureza mais do que a indústria de água engarrafada. Em cerca de um terço de mais de 100 marcas de água engarrafadas testadas para os contaminantes, foram encontradas substâncias químicas como arsênico e compostos cancerígenos, em níveis superiores aos das normas estaduais ou da indústria, e o flúor geralmente ainda está presente na água engarrafada (nos EUA).
  • Armazene sua água de forma segura. Evite comprar os galões de água de 3,6 L com recipientes turvos (PVC) de seu mercado, pois eles transferem muitos produtos químicos para sua água. Os garrafões de 20 L e garrafas de água transparentes (polietileno) são um plástico muito melhor e não deixarão a água com um gosto de plástico intragável. É melhor armazenar a água em recipientes de vidro, as exceções seriam os galões de 20 L, pois representam um grave risco de acidente e para estes isso não é recomendado.

Lição 4: Você pode usar o suco de limão para adicionar um pouco de sabor e para normalizar o nível de pH do seu corpo

Você pode adicionar limão-siciliano ou limão-taiti a sua água de vez em quando, para ajudar a saborizá-la e a normalizar o pH do seu corpo, se você estiver muito ácido. No entanto, tome cuidado para não usar o suco de limão de forma contínua ou você corre o risco de desenvolver uma alergia a ele.

Lição 5: Avalie o seu sistema de fornecimento de água.

Se você tiver um amaciador de água, você precisa desviar a água mole para longe da torneira da cozinha através um sistema de osmose reversa. Se você usar a água municipal, também deveria adicionar um filtro em seu chuveiro para remover o cloro, já que esta exposição realmente pode ser maior do que a exposição de beber sua água. Se você seu fornecimento próprio de água (poço artesiano, fontes de água, etc), isso não é necessário.

Lição 6: Monitorar todos os outros fluidos.

  • Café e chá: Neste nível, você pode tomar café e chá, a menos que esteja grávida. A cafeína tem sido claramente associada a complicações na gravidez e deveria ser evitada por todas as mulheres grávidas. Se você luta contra a insônia ou ansiedade, por favor evite completamente a cafeína.
  • Álcool: Cerveja, vinho e bebidas alcoólicas destiladas são permitidas com moderação. O consumo de álcool moderado é definido por uma taça de vinho de 150 ml, 355ml de cerveja ou 30 ml de uma bebida destilada com uma refeição. Você vai ter que contar estes como carboidratos, no entanto!
  • Sucos: Sucos de frutas também são permitidos no nível iniciante, mas você deve procurar limitá-los, tanto quanto possível, pois eles contêm grandes quantidades de açúcar. Lembre-se de ler os rótulos e de contar os açúcares / carboidratos para não ultrapassar seus 25 gramas / dia de frutose. Idealmente, seria melhor evitar todos os sucos de frutas e consumir suas frutas in-natura, pois a fibra presente na fruta terá um impacto menor sobre seus níveis de açúcar.
  • Evite todos os refrigerantes! Eu nunca defendo beber qualquer refrigerante, em circunstância alguma, pois eles não têm qualquer valor que os redima. Todos os refrigerantes comuns, os diet, os light e os zero são poderosos colaboradores para uma série de problemas de saúde. Por exemplo, você sabia que, para cada lata de refrigerante que você bebe por dia, seu risco de obesidade aumenta em 60 por cento! Esta é uma das mudanças mais fáceis que você pode fazer que pode melhorar significativamente a sua saúde.

Leitura Adicional:


Observação minha, Sílen, leia o artigo do link abaixo:

Página Anterior: Plano Iniciante do Dr. Mercola: Gorduras

Próxima Página
: Em breve

 Fonte:

http://www.mercola.com/nutritionplan/beginner_beverages.htm

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Plano Iniciante do Dr. Mercola: Gorduras

Learning About Fats
Você sabia que seu cérebro é constituído de 60 por cento de gordura? As gorduras que você come influenciam fortemente seu nível de função cerebral. Alguns antropologistas nutricionais acreditam que o cérebro humano não teria se desenvolvido da mesma maneira sem o acesso a níveis elevados de DHA (um tipo de gordura) encontrado nos peixes e animais de caça. Apenas em duas gerações com elevado consumo de gorduras ômega 6 e de baixo ômega 3 podem levar a mudanças profundas no tamanho e na função do cérebro.

Lição 1: É o tipo de gordura que importa e não a quantidade.

Aprender sobre as gorduras pode ser confuso. Quando vai ao supermercado, você se depara com diversos anúncios dizendo-lhe que um produto contém baixo teor de gordura (light), ou é feito com óleo parcialmente hidrogenado. Para que possa entender todos os rótulos, compilei a seguinte lista de definições pra você:
  • Gorduras Saturadas: as gorduras saturadas são encontradas em produtos de origem animal, como a manteiga, o queijo, o leite integral, sorvete, creme de leite e carnes gordurosas. Elas também podem ser encontradas em algumas plantas tropicais e em óleos vegetais, tais como o óleo de coco, de palma.
  • As gorduras saturadas não são tão perigosas quanto você pensa. Na verdade, o óleo de coco é muito saudável e é o óleo que uso para cozinhar, pois ele é muito menos provável de ser deteriorado pelo aquecimento.
    Uma falácia equivocada que persiste até os dias de hoje é a crença de que as gorduras saturadas aumentarão seu risco de ataques cardíacos. Gente, este é simplesmente outro mito que tem prejudicado a sua saúde durante os últimos 30 ou 40 anos. A verdade é que as gorduras saturadas saudáveis de produtos minimamente processados animais e vegetais fornecem uma fonte concentrada de energia à sua dieta e fornecem a base para as membranas celulares e para uma variedade de hormônios e de substâncias hormonais.
    Quando você consome gorduras saturadas como parte de sua refeição, elas reduzem a velocidade de absorção, logo você permanece mais tempo sem sentir fome. Além disso, elas agem como carreadores das importantes vitaminas lipossolúveis, A, D, E e K. Gorduras alimentares também são necessárias para a conversão de caroteno em vitamina A, para a absorção de minerais e para diversos processos biológicos.
    Estudos realizados com dietas de baixo teor de gordura saturada também apoiam a tipificação nutricional, a qual prevê que um terço das pessoas se sairão muito bem com dietas de baixo teor de gordura saturada (que apoiam os estudos mostrando que os mesmos funcionam), enquanto outro terço das pessoas precisam de dietas elevadas em gordura saturada para ficarem saudáveis.Se você gostaria de aprender mais sobre o papel que gorduras alimentares desempenham em sua saúde, certifique-se de conferir estes excelentes estudos investigativos.
    Contudo, é importante compreender que nem todas as gorduras saturadas são iguais. Há diferenças sutis que têm profundas implicações na saúde e se você evitar comer todas as gorduras saturadas, como consequência, sua saúde provavelmente será prejudicada. De fato, há mais de uma dúzia de tipos diferentes de gorduras saturadas, mas você consome predominantemente somente três: ácido esteárico, ácido palmítico e ácido láurico.
    Já tem sido bem estabelecido que o ácido esteárico (encontrado no cacau e na gordura animal) não possui nenhum efeito adverso nos seus níveis de colesterol e, na realidade, é convertido no fígado na gordura monoinsaturada conhecida como ácido oleico.As outras duas são, os ácidos palmítico e o láurico, que aumentam o colesterol total. Entretanto, por eles aumentarem o "bom" colesterol tanto quanto ou mais que o colesterol "ruim", você ainda estará reduzindo o seu risco de doença cardíaca. As fontes de gorduras saudáveis incluem:
Abacates Manteiga feitas com leite cru de animais orgânicos alimentados com pasto Laticínios crus (não pasteurizados) Ovos orgânicos de galinhas criadas soltas (que pastam)
Cocos e óleo de coco Óleo de oleaginosas não aquecidos Oleaginosas cruas, tais como, amêndoas ou nozes pecans e sementes Carnes de animais alimentados com pasto
  • Gorduras Trans: Estas gorduras se formam quando os óleos vegetais endurecem, um processo chamado de hidrogenação, e podem aumentar os níveis de LDL (colesterol ruim), e reduzir os níveis de HDL (o bom colesterol), que certamente é o completo oposto do que você precisa para manter uma boa saúde cardíaca. De fato, as gorduras trans -- ao contrário das gorduras saturadas -- têm sido repetidamente ligadas à doença cardíaca. Estes ácidos graxos podem também provocar o entupimento de suas artérias, diabetes tipo 2 e outras doenças cardíacas graves.
  • Gorduras Monoinsaturadas: O melhor óleo aqui é o azeite de oliva. O óleo de Canola também está nesta categoria, mas eu aconselho evitá-lo e usar o azeite de oliva no lugar daquele.

Lição 2: Aprenda sobre a importância das gorduras ômega 3 e ômega 6.

Omega-3 FatsGorduras ômega 3 melhoram sua resposta celular à insulina, neurotransmissores e outros mensageiros. Elas também reparam o processo, quando suas células são danificadas. Por outro lado, as gorduras ômega 6 são pro-inflamatórias e contribuem para a resistência à insulina e da membrana, alterando o seu humor e prejudicando a aprendizagem e reparação celular. Para evitar níveis elevados de ômega 6, é importante evitar todos os óleos vegetais de sementes.
Por favor entenda que não só é necessário consumir conscientemente as gorduras ômega 3, que será revisto na lição 3 abaixo, mas é tão importante quanto reduzir o seu consumo de gordura ômega 6. Se você não reduzir o consumo de gorduras ômega 6 a níveis aceitáveis, sua proporção ômega 6:3 não será baixa o suficiente, e você não conseguirá obter os maravilhosos benefícios das gorduras ômega 3, tais como risco reduzido de doença cardíaca, de câncer, AVC, Mal de Alzheimer, artrite e muitas outras doenças degenerativas.

Lição 3: Tome um suplemento de boa qualidade de ômega-3 animal

Os americanos consomem uma quantidade perigosamente insuficiente de ômega 3, uma gordura essencial à boa saúde, mas somente pode ser encontrada no óleo de krill, no óleo de peixe e em outros poucos alimentos. Enquanto isso, o seu consumo de ômega 6, outra gordura encontrada no milho, na soja, girassol e em outros óleos é muito elevado. A proporção ideal de ômega 6 para ômega 3 deveria ser de 1:1, mas a proporção típica dos americanos varia de 15:1 a 50:1!
Estou convencido de que esta falta de ômega 3 em nossas dietas é a causa principal por trás de muitas das doenças que os Americanos enfrentam e de nossa expectativa de vida mais curta em relação a muitos outros "países de primeiro mundo" como o Japão ou Grécia. Benefícios dos ômega 3 encontrados em peixes, fígado de bacalhau e no óleo de krill:
Enquanto uma forma útil de ômega-3 pode ser encontrada na linhaça, nozes e em alguns poucos outros alimentos, a forma mais benéfica de ômega-3 -- contendo dois ácidos graxos, o DHA e o EPA, os quais são essenciais no combate e na prevenção de ambas doenças físicas e mentais -- só podem ser encontrados no peixe e no krill. Infelizmente, praticamente todos os peixes, da maioria das fontes, agora estão severamente contaminados com o mercúrio tóxico, é por isso que alterei as minhas recomendações anteriores de consumir peixe rotineiramente. Isto simplesmente não é mais aconselhável para a maioria das pessoas.
Minha última recomendação de uma fonte de alta qualidade de gorduras ômega 3 é o óleo de krill. O ômega 3 de krill está ligado aos fosfolipídios que aumentam a sua absorção, o que significa que você precisa de menos quantidade dele, e não irá provocar vômito ou arrotos como muitos outros produtos de óleo de peixe. Além disso, ele contém naturalmente astaxantina, um potente antioxidante - quase 50 vezes mais do que está presente no óleo de peixe. Isso impede que as altamente perecíveis gorduras ômega 3 se oxidem antes que sejam capazes de se integrarem ao seu tecido celular. Em testes de laboratório, o óleo de krill permaneceu intacto depois de ter sido exposto a um fluxo constante de oxigênio por 190 horas. Compare isso ao o óleo de peixe, que ficou rançoso depois de apenas uma hora. Isso faz com que o óleo de krill seja aproximadamente 200 vezes mais resistente a danos oxidativos em comparação ao óleo de peixe!
Ao comprar o óleo de krill, você deve ler o rótulo e verificar a quantidade de astaxantina que ele contém. Quanto mais, melhor, mas qualquer coisa acima de 0,2 mg por grama de óleo de krill irá impedi-lo de ficar rançoso. Para saber mais sobre os benefícios do krill- versus o óleo de peixe, por favor, veja a minha entrevista com Dr. Rudi Moerck, uma pessoa que tem informações de dentro da indústria farmacêutica e especialista em gorduras ômega 3.

Lição 4: Como saber se você está tomando a quantidade certa de gorduras ômega 3

As deficiências de ômega tem sido relacionadas aos seguintes problemas:
  • Confusão mental (inclui sintomas de confusão mental, de esquecimento e de falta de foco e de clareza mental)
  • Depressão
  • Ganho de peso
  • Unhas quebradiças
  • Alergias
  • Artrite
  • Qualidade do sono ruim
  • Problemas de memória
  • Cabelo seco
  • Pele seca
  • Falta de concentração
  • Fadiga
Se você começar a tomar o óleo de krill e perceber que um ou mais dos sintomas acima melhoraram, é um ótimo sinal. Se após algum tempo tomando o óleo de krill, seus sintomas voltarem sem razão aparente alguma, é uma boa pista de que você está tomando muito óleo de krill e deveria parar por um curto período de tempo para auxiliar o seu organismo a eliminá-lo e então retomar sua suplementação com uma dose menor.
Ao contrário das vitaminas e dos minerais, cuja ingestão é geralmente relativamente constante, a quantidade da ingestão de ácido graxo essencial é bastante variável, logo ao seguir o que está acima, irá ajudar a ajustar a sua dose para que você possa se beneficiar plenamente dos benefícios verdadeiramente milagrosos de saúde que o óleo de krill fornece.
Se você escolher tomar o óleo de peixe ou o óleo de fígado de bacalhau como sua fonte de ômega 3, então a dose normal de óleo de peixe é uma cápsula de 1.000 mg com 300 mg de EPA/DHA para cada 4,5 Kg de peso corporal.
Uma colher de chá de óleo de fígado de bacalhau líquido é equivalente a 3 ½ cápsulas, e três colheres de chá estão contidas em uma colher de sopa, logo uma colher de sopa seria igual a cerca de 10 cápsulas. Esta dose pode ser reduzida se você estiver saudável e se estiver no verão com calor e exposição solar.

Lição 5: Regalos com Gorduras Saudáveis com Adoçantes

Bombom de Chocolate Saudável
Tornou-se muito claro para mim que uma das mudanças mais importantes na dieta (alimentação) que você pode fazer é eliminar a ingestão de açúcar e limitar o consumo de carboidratos aos vegetais saudáveis. Além disso, a maioria das pessoas se beneficiaria se reduzisse drasticamente a sua ingestão de proteínas. Então, se você implementasse essas duas mudanças, você precisaria substituir estas calorias por gordura saudável. Esta receita contém cerca de ¼ a 1/3 das minhas calorias diárias.

    Eu percebi que isso era um grande desafio e para mim, como a maioria de vocês, que gostam de comer guloseimas. Então, pensei que poderia tentar criar a combinação mais saudável de uma refeição que combinaria tanto as gorduras da mais alta qualidade e que serviriam para satisfazer o desejo de comer guloseimas. Acredito que consegui, e espero que você concorde. A maioria das pessoas com que compartilhei esta receita, realmente gostaram dela.

    Curiosamente, acho que ela também saciou os desejos de comer doces indiretamente, fornecendo uma fonte sólida, simples e relativamente barata de calorias substitutas que poderiam substituir os carboidratos e proteínas. Ao fazer isso, as pessoas são capazes de normalizar a sua sensibilidade à insulina e à leptina e também de melhorar suas vias mTOR. Quando isso ocorre, quase magicamente, a sua fome e desejos de comer doces parecem desaparecer.

    Eu criei esta receita ao longo de um período de um ano, com muitas tentativas e erros e após tê-la revisto dezenas de vezes. Aqui está a minha versão atual que estou usando. Por favor, sinta-se livre para ajustá-la às suas preferências pessoais. As únicas mudanças que gostaria de advertir contra a utilização de açúcar ou de adoçantes artificiais, pois diminuiriam radicalmente os benefícios de saúde

Gorduras saudáveis
Manteiga de cacau crua. 113-142 gramas normalmente podem ser obtidas no site da Amazon. Eu a compro orgânica e de comércio justo. Você pode eliminá-la, se quiser, e eu realmente prefiro a mistura sem a manteiga de cacau. Certamente ela torna o preparo mais fácil, pois o coco se funde a 24,4 ºC e a manteiga de cacau a 50 ºC. Se você eliminar o cacau, apenas o substitua abaixo por quantidades iguais de óleo de coco e de manteiga.
Manteiga sem pasteurizar de vacas que pastam. 113-142 gramas. Se você não tem um fornecedor, contate seu líder local Weston Price na seção de recomendações, onde você pode encontrá-la em sua área clicando aqui (nos EUA).
Óleo de coco orgânico; Obviamente eu uso um que vendo, pois é um dos melhores do mundo.
Adoçantes

    Lo han (fruto do monge) Pode usar 1-2 colheres que vêm dentro da embalagem.

    Stévia eu usei uma das versões líquidas que tem sabor de chocolate e utilizei um conta-gotas cheio.

Chocolate

    Todo o chocolate é derivado da semente do cacau. No entanto a maioria deles é altamente processado e têm muito açúcar adicionado. Eu uso os nibs de cacau crus orgânicos que também são de comércio justo. Eles podem ser comprados no Amazon. Eu normalmente uso um oitavo de um copo e os moo frescos em um moedor de café.

Outros ingredientes

    Canela se você gosta deste condimento, você pode adicionar cerca de 1/8 de um copo à mistura líquida, cerca da metade da quantidade de cacau moído na hora

    Coco orgânico picado. Eu o adiciono à mistura líquida, uso 142 gramas, mas você pode usar mais ou menos, dependendo de suas preferências, ou nada

    Baunilha (natural). Um conta-gotas cheio

Instruções

    Derreta todas as gorduras em fogo muito baixo. Já que você irá despejar o líquido em um prato, achei mais fácil usar um copo medidor de vidro Pyrex e coloco as gorduras dentro do copo e o copo dentro de uma panela um pouco maior que esteja parcialmente cheia de água. Isto essencialmente cria uma caldeira dupla .

    A manteiga de cacau crua derrete a 50 graus Celsius, assim você não precisa aquecer muito além disso. Eu normalmente adiciono a manteiga crua por último, pois é a mais danificada pelo calor. Eu a adiciono depois que o fogo foi desligado e a mistura é resfriada.

    Uma vez que todas as gorduras tenham sido derretidas, você pode misturar os outros ingredientes com o líquido. Mexa bem e, em seguida, despeje a mistura em um prato e o leve à geladeira. Acho que é mais fácil colocar o prato na geladeira antes de você despejar a mistura, uma vez que elimina o risco de derramar o que está no prato ao transferi-lo para a geladeira.

    Você também pode ficar sofisticado(a) e comprar moldes de doces de silicone no Amazon e eles ficarão muito mais apresentáveis para os amigos. A mistura leva cerca de uma hora ou menos para endurecer. Uma vez endurecida, você pode parti-la com uma faca e desfrutar. Creio que ela precisa ser mantida refrigerada e deve ser considerada como um sorvete. Não é tão frágil quanto o sorvete, mas se torna uma pasta que você precisa comer com um garfo ou colher, se você deixá-la à temperatura ambiente durante algum tempo.
Página Anterior: Plano Nutricional para Iniciantes do Dr. Mercola: Carboidratos

Próxima Página: Plano Iniciante do Dr. Mercola: Bebidas

Fonte:

http://www.mercola.com/nutritionplan/beginner_fats.htm

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Quantidade de Frutose nas Frutas

Informações extraídas de um artigo do Dr. Mercola (fonte)

A pesquisa realizada pelo Dr. Johnson sugere que seus níveis de ácido úrico podem ser efetivamente usados como marcadores da toxicidade da frutose; ou seja, um indicador de quão significativo é o impacto da frutose no seu organismo e saúde. 
De acordo com a pesquisa realizada mais recentemente nesta área, a faixa mais segura de ácido úrico está entre 3 e 5,5 miligramas por decilitro (mg / dl), e parece haver uma relação constante entre os níveis de ácido úrico, pressão arterial e risco cardiovascular, mesmo na faixa de 3 a 4 mg /dl.

Isso significa que se você tem um nível de 4 mg / dl para homens e 3,5 mg / dl para mulheres, você provavelmente possui risco muito baixo de toxicidade de frutose e pode ser mais liberal com os limites de frutose indicados. Quanto maior for o seu ácido úrico, maior será a necessidade de limitar, ou mesmo evitar, a frutose até o seu nível de ácido úrico normalizar.

O Dr. Johnson desenvolveu um programa para ajudar as pessoas a melhorar seus níveis de ácido úrico e o passo principal deste programa é a eliminação completa da frutose, até que seus níveis estejam dentro da faixa ideal de 3-5,5 mg / dl.

Se você possuir uma dieta primitiva e se exercitar bem, então pode ser que você seja a exceção que poderia exceder o limite de 25 gramas de frutose para ficar saudável. Mas, a experiência do Dr. Mercola diz que isto ocorre muito menos do que 1 em cada 1.000 pessoas, e é mais provável de ocorrer em 1 em cada 10.000 pessoas.

Frutas   Porção  Frutose em gramas
Limão Taiti  1 médio 0
Limão Siciliano 1 médio 0,6
Cranberries  1 xícara  0,7
Maracujá 1 médio 0,9
Ameixa  1 média 1,2
Damasco  1 médio 1,3
Goiabas 2 médias 2,2
Tâmara (Deglet Noor) 1 média 2,6
Melão Cantaloupe  1/8 de um melão médio 2,8
Framboesas 1 xícara  3,0
Clementina (tipo de tangerina) 1 média 3,4
Kiwi 1 médio 3,4
Amora 1 xícara  3,5
Carambola 1 média 3,6
Cerejas, doces  10 unidades 3,8
Morangos 1 xícara  3,8
Cerejas, azedas  1 xícara  4,0
Abacaxi  1 fatia (9 cm x 2 cm) 4,0
Toranja, rosa ou vermelha 1/2 de uma média  4,3
Amora Preta (Boysenberries) 1 xícara  4,6
Tangerina / mexerica  1 média 4,8
Nectarina  1 média 5,4
Pêssego 1 médio 5,9
Laranja-Bahia ou laranja-de-umbigo 1 média 6,1
Mamão Papaia 1/2 de um mamão médio 6,3
Melão Honeydew 1/8 de um médio 6,7
Banana 1 média 7,1
Mirtilos 1 xícara  7,4
Tâmara (Medjool) 1 média 7,7
Maçã  1 média 9,5
Caqui  1 médio 10,6
Melancia 1/16 de uma melancia média  11,3
Pera 1 média 11,8
Passas 1/4 xícara 12,3
Uvas, sem sementes (verdes ou vermelhas) 1 xícara  12,4
Manga 1/2 de uma manga média 16,2
Damascos secos 1 xícara  16,4
Figos, secos1 xícara 23