Marcadores

Tranduza (Translate)

sábado, 30 de junho de 2018

Causas da Enxaqueca e Tratamentos Úteis

homen com enxaqueca em quarto escuro

Artigo de 24 de junho de 2018.

Por Dr. Mercola

A enxaqueca afeta uma estimativa de 38 milhões de pessoas. Pode atingir tanto jovens quanto idosos, porém a maioria das pessoas que sofre com ela é mulher e tem entre 35 e 55 anos de idade.
Globalmente falando, cerca de 1 bilhão de pessoas é afetado tornando a enxaqueca a terceira doença mais frequente do mundo. Ainda assim, apesar de sua prevalência, pesquisadores ainda sofrem para entender exatamente como e por que a enxaqueca ocorre. Juntamente com a complexidade, existem vários tipos diferentes de enxaqueca, incluindo:
  • Em salvas
  • Crônica
  • Esporádica
  • Basilar
  • Hemiplégica
  • Retiniana
  • Abdominal
  • Ótica
  • Com aura
  • Sem aura
  • Com duração acima de 72 horas
  • Transformada
  • Menstrual
  • Vestibular

   

O que Diferencia Enxaqueca de Outras Dores de Cabeça?

Ataques de enxaqueca são tipicamente recorrentes, de intensidade moderada a grave, muitas vezes ocorrentes somente em um dos lados da cabeça.
Juntamente com dor latejante, aguda ou “ardente”, outros sintomas comuns incluem náusea, distúrbios visuais, tontura, entorpecimento nas extremidades ou na face, e extrema sensibilidade à luz, a sons, odores e toque.
Um ataque de enxaqueca pode durar desde algumas horas até três dias, geralmente necessitando de cama em escuridão e silêncio completos.
De forma geral, acredita-se que a enxaqueca seja um distúrbio do sistema nervoso central, mais provavelmente iniciando no tronco encefálico. Enquanto a maioria das regiões cerebrais não registra ou transmite sinais de dor, a rede do nervo trigêmeo o faz.
Acredita-se que a dor seja transmitida através da rede do nervo trigêmeo a uma área do tronco encefálico chamada núcleo trigêmeo. Dali, ela é transportada ao córtex sensorial do cérebro que está envolvido com a conscientização da dor e outros sentidos. No entanto, o que inicialmente ativa o nervo trigêmeo causando a enxaqueca ainda está em debate.
Uma das hipóteses é que uma onda de neurotransmissores movendo-se ao longo do córtex pode diretamente estimular o nervo trigêmeo, configurando uma reação em cadeia que termina na transmissão do sinal de dor.
No geral, existem diversos mecanismos em jogo. Sabemos, por exemplo, que a enxaqueca é mais comum em mulheres do que em homens e que isto foi associado a influências hormonais.

 

Deficiências Nutricionais Associadas à Enxaqueca

Deficiências nutricionais podem contribuir ou causar uma série de diferentes problemas de saúde, incluindo enxaqueca. A “America's pharmacist” (Farmacêutica americana, em tradução livre) Suzy Cohen debate soluções não medicamentosas para o alívio de enxaqueca e de dor de cabeça, incluindo suplementos nutricionais.
Nutrientes de particular importância aqui são a vitamina D, magnésio, Coenzima Q10 (CoQ10) e riboflavina (vitamina B2), e a deficiência em um ou mais destes elementos é bastante comum.
Em um estudo sobre enxaqueca envolvendo mais de 7.400 crianças, adolescentes e jovens adultos, 16 a 51% dos participantes tinham níveis de vitaminas abaixo da média dependendo da vitamina testada. Os que sofriam com enxaqueca crônica estavam mais suscetíveis a ter deficiência em CoQ10 e riboflavina comparando com os participantes que tinham enxaqueca esporádica.
Infelizmente, muitos dos pacientes envolvidos neste estudo tiveram prescrita terapia preventiva e muito poucos tiveram prescritos suplementos de forma que os pesquisadores pudessem determinar se a suplementação foi suficiente para, de fato, evitar a ocorrência de enxaquecas. No entanto, outra pesquisa sugere que ela pode.
Por exemplo, uma pesquisa realizada usando suplementação com vitamina D demonstrou redução no índice de proteína C-reativa (CRP) e redução estatisticamente significante na frequência de dores de cabeça. Outro estudo realizado mais recentemente por pesquisadores finlandeses concluiu que homens com níveis baixos de vitamina D estavam duas vezes mais suscetíveis a sofrer dores de cabeça do que os que possuem níveis mais altos.
No geral, quanto mais baixo é o nível de vitamina D no sangue do homem, mais frequentes são suas dores de cabeça. Os que possuíam nível de vitamina D no sangue na faixa de 15,3 nanogramas por mililitro (ng/mL) ou mais baixo, tipicamente tinham um ou mais episódios de dor de cabeça por semana, enquanto os que possuíam nível na faixa de 11,6 ng/mL ou menor relataram até sete dores de cabeça por semana.
Idealmente, o nível de vitamina D deve estar entre 40 e 60 ng/mL, portanto ambos os grupos estavam gravemente deficientes.

 

O Magnésio é Empiricamente Recomendado Para Pessoas que Sofrem com Enxaqueca

O magnésio — que pode afetar tanto a função receptora de serotonina quanto a produção e uso dos neurotransmissores — também demonstrou desempenhar importante função na prevenção e no tratamento de enxaquecas, e pessoas que sofrem com enxaquecas estão mais suscetíveis a sofrer de deficiência de magnésio do que pessoas que não sofrem com o problema.
Pesquisadores teorizam que pessoas que sofrem com enxaquecas podem desenvolver deficiência em magnésio por uma série de motivos, incluindo má absorção, perda renal, excreção elevada devido ao estresse ou consumo nutricional baixo. Uma vez que a administração de magnésio é fácil e segura, pesquisadores observaram que o tratamento empírico com suplemento de magnésio é justificado para pessoas que sofrem com enxaquecas.
Como profilático, esteja preparado(a) para elevar o consumo de magnésio por, pelo menos, três meses para verificar os resultados, idealmente em combinação com CoQ10.
Em diversos casos, a administração de uma alta dose de magnésio pode também abortar um ataque em progresso. A forma mais eficaz de administrar magnésio para enxaqueca é através de infusão intravenosa (IV). Eu costumava administrar regularmente magnésio IV para pessoas com enxaqueca aguda e parecia funcionar para a maioria dos pacientes na interrupção da dor de cabeça.
Salvo tal opção, o magnésio treonato pode ser a melhor opção de suplementação oral. Este possui capacidade de absorção superior comparando-se com outras formas de magnésio e sua habilidade em atravessar a barreira hematoencefálica o torna mais provável de promover efeito benéfico ao cérebro.

 

Vitaminas B Também São Importantes

Além de CoQ10, magnésio e vitamina D, outras deficiências de vitaminas associadas à enxaqueca incluem riboflavina (B2), B6, B12 e ácido fólico. Um estudo realizado em 2009 avaliou o efeito de 2 mg de ácido fólico, 25 mg de vitamina B6 e 400 microgramas (mcg) de vitamina B12 em 52 pacientes diagnosticados com enxaqueca com aura.
Comparado ao grupo do placebo, as pessoas administradas com estes suplementos experimentaram uma redução de 50% na ocorrência de enxaquecas durante um período de seis meses. Estudos realizados anteriormente também relataram que altas doses de riboflavina podem ajudar na prevenção de ataques de enxaqueca.
Por exemplo, em um estudo realizado, pacientes que receberam 400 mg de riboflavina por dia experimentaram redução de 50% na frequência de ataques de enxaqueca após três meses.

 

Você Está Consumindo Bastante Desses Alimentos?

Além de adicionar alimentos ricos em magnésio, riboflavina e CoQ10 à sua dieta diária, procure produtos orgânicos provenientes de animais alimentados no pasto para reduzir sua exposição a toxinas e outros estressores. Para obtenção de vitamina D, a melhor forma é a exposição adequada ao sol. Se você optar por suplementos de vitamina D3, certifique-se de aumentar o consumo de vitamina K2 e magnésio.
  • Alimentos Ricos em Magnésio
    • Vegetais de folha verde-escura
    • Castanhas e sementes
    • Salmão selvagem do Alasca
    • Abacate
    • Bananas
    • Iogurte feito com leite orgânico e/ou proveniente de animais alimentados com grama sem adição de açúcar
  • Alimentos Ricos em Riboflavina
    • Espinafre
    • Folhas verdes da beterraba
    • Tempeh
    • Cogumelos Crimini
    • Ovos provenientes de animais alimentados no pasto
    • Aspargos
    • Amêndoas

  • Alimentos Ricos em CoQ10
    • Carne bovina proveniente de animal alimentado com grama
    • Arenque
    • Galinha orgânica alimentada no pasto
    • Semente de gergelim
    • Brócolis
    • Couve-flor

    Prevenção de Enxaqueca Para Iniciantes: Evite os Causadores

Os medicamentos para enxaquecas somente funcionam em metade do tempo em 50% das pessoas que os consomem. Eles podem também causar efeitos colaterais graves, incluindo dor de cabeça devido ao uso excessivo de medicamentos que geralmente ocorre quando você consome grande quantidade deles ou consome com muita frequência.
Pior ainda, se você consome medicamentos à base de triptamina (que se liga aos receptores de serotonina constringindo os vasos sanguíneos do cérebro) mas a dor não se deve aos vasos sanguíneos dilatados, então a constrição dos vasos pode ser potencialmente prejudicial.
Eventos cardiovasculares graves, incluindo ataque cardíaco e AVC são, na verdade, efeitos colaterais destes tipos de medicamentos.
Sua melhor aposta, realmente, é tentar cortar as causas raiz da enxaqueca em vez de confiar nos medicamentos toda vez que ocorrer um ataque.
O primeiro passo é evitar qualquer causador potencial. Embora existam diversos (e o que desencadeia uma enxaqueca para uma pessoa pode não ser o mesmo que para outra), os seguintes são os mais comuns. Manter uma agenda onde você possa registrar e rastrear causadores suspeitos pode ajudá-lo(a) a determinar qualquer correlação:
  • Alimentos e bebidas, especialmente trigo e glúten, derivados de leite, cana de açúcar, levedura, milho, cítricos, ovos, conservantes artificiais ou aditivos químicos, carne curada ou processada, álcool (especialmente vinho tinto e cerveja), aspartame, cafeína e MSG.
  • Alergias, incluindo alergias e sensibilidade a alimentos e a produtos químicos. Pesquisa publicada no jornal Lancet em 1979 mostrou que pessoas que sofrem de enxaqueca com imunorreatividade a antígeno do alimento experimentaram alívio quando tentaram a dieta da eliminação.
  • Outro estudo aleatório, duplo-cego, cruzado, publicado em 2010 concluiu que uma dieta estrita com duração de seis semanas resultou em redução estatisticamente significante na ocorrência de enxaquecas em pessoas diagnosticadas com enxaqueca com aura.
  • Se você suspeitar sofrer de alergia a alimentos, sugiro fazer a dieta da eliminação para verificar se os sintomas melhoram. Tenha em mente que dependendo da frequência de suas enxaquecas, talvez você precise evitar o alimento suspeito por várias semanas para avaliar se isso promove algum efeito ou não.
  • Para confirmar os resultados, reintroduza o alimento ou a bebida com o estômago vazio. Se o alimento suspeito for o culpado, você será capaz de sentir os sintomas de volta dentro de uma hora, embora as enxaquecas possam às vezes ter uma defasagem de tempo mais longa do que o inchaço ou sonolência.
  • Hormônios: Algumas mulheres experimentam enxaquecas antes ou durante o período de menstruação, durante a gravidez ou durante a menopausa. Outras podem ter enxaqueca com medicações hormonais, como pílulas anticoncepcionais ou terapia de reposição hormonal.
  • Estímulos externos: Luzes fortes, luzes fluorescentes, sons altos e odores fortes (mesmo os agradáveis) podem desencadear e/ou agravar a enxaqueca. A luz azul, em particular, pode ser problemática. Muitos dispositivos digitais e fontes de luz de LED emitem principalmente luz azul.
  • Pesquisa realizada concluiu que essa luz aumenta a dor da enxaqueca e ativa o nervo trigêmeo, associado à dor das enxaquecas. Entretanto, a luz verde pode ajudar a aliviar a dor da enxaqueca e a fotossensibilidade.
  • Alterações no ciclo do sono, tanto a falta de sono quanto o excesso de sono.
  • Estresse/Pós-estresse. Qualquer tipo de trauma emocional pode desencadear uma enxaqueca, mesmo depois de o estresse ter passado.
  • Desidratação e/ou fome. Pular refeições ou ficar em jejum são também causadores comuns.
  • Esforço físico: Exercícios extremamente intensos, ou mesmo sexo, são conhecidos por desencadear enxaquecas.
  • Alteração no clima e/ou alterações na altitude.

 

Acupuntura e Quiroprática Podem Ser Úteis no Tratamento da Enxaqueca

Embora eu acredite que limpar a dieta (evitando alimentos causadores e ingredientes alérgicos, e passar a ter uma dieta cetogênica, a qual eu explico bastante em meu novo livro, “Fat for Fuel” (Gordura como Combustível)) e evitar outros causadores listados acima possa ajudar, a acupuntura pode ser uma terapia adjunta útil.
Pesquisa realizada recentemente concluiu que fazer acupuntura regularmente ajudou na redução da frequência e gravidade dos ataques de enxaqueca em pessoas que sofriam de enxaqueca sem aura.
No geral, 249 adultos com enxaqueca que relataram dois a oito ataques de enxaqueca por mês foram incluídos no estudo. Eles foram aleatoriamente designados a receber ou 20 tratamentos com acupuntura real ou 20 tratamentos simulados durante quatro meses.
Entre os participantes que receberam tratamento real, a frequência de ocorrências de enxaquecas caiu para cerca de três episódios por mês, enquanto o grupo do tratamento simulado teve dois ataques a menos por mês. De acordo com os autores, “a acupuntura deve ser considerada opção para profilaxias de enxaqueca diante de nossos resultados”.
É interessante observar que até o tratamento simulado apresentou resposta significativa. De fato, pesquisa realizada anteriormente mostrou que o efeito placebo pode ser uma ferramenta potencial para a prevenção e tratamento de enxaquecas e outros tipos de dor.
Conforme observado pelo neurologista Dr. Amy Gelfand, embora a resposta do placebo seja problemática para os pesquisadores, ela pode ser bastante benéfica para pacientes, especialmente quando o tratamento não é seguro, seja ele acupuntura ou pílulas de açúcar.
Ajustes quiropráticos também ajudaram diversos pacientes, porém nem todos os quiropráticos têm qualificação em técnicas de tratamento de enxaqueca, portanto antes de agendar consulta é importante confirmar se o quiroprático possui experiência significante para ajudar pessoas a tratar suas enxaquecas.

Fonte: 

https://portuguese.mercola.com/sites/articles/archive/2018/06/24/enxaquecas-causas-tratamentos.aspx?utm_source=facebook.com&utm_medium=referral&utm_content=facebookmercolaport_lead&utm_campaign=6242018_enxaquecas-causas-tratamentos

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Como Determinar a Saturação da Niacina


Resultado de imagem para niacina 
Tradução livre por Sílen Cremonese realizada em 18/06/2018.


A niacina é a vitamina B3, uma das vitaminas hidrossolúveis do complexo B . Uma das propriedades únicas da niacina é a capacidade de ajudá-lo a relaxar naturalmente e a dormir mais rapidamente à noite. E está bem estabelecido que a niacina ajuda a reduzir os níveis de colesterol prejudiciais na corrente sanguínea. Dr. Abram Hoffer explica: "A niacina é uma das melhores substâncias para elevar o colesterol de lipoproteína de alta densidade (o" bom colesterol") e assim diminuir a proporção do colesterol total sobre o colesterol de alta densidade."

Outra característica da niacina é a sua capacidade de reduzir significativamente a ansiedade e a depressão. Mais outra característica da niacina é que dilata os vasos sanguíneos e cria uma sensação de calor, chamada de "flush". Isso é muitas vezes acompanhado de um rubor (vermelhidão) da pele.
É este "flush" ou sensação de calor que indica uma saturação temporária de niacina, e esse é o nosso tema aqui.

Quando você tem o flush, você pode literalmente ver e sentir que você tomou niacina suficiente. A ideia é inicialmente tomar uma quantidade de niacina apenas suficiente para ter um leve flush. Isso significa ficar vermelho nas bochechas, orelhas, pescoço, antebraços e talvez em outro lugar. Um flush niacina leve deve terminar em cerca de quinze minutos, aproximadamente. Se você tomar muita niacina, o flush pode ser mais pronunciado e mais duradouro. Se você tiver um flush da cor vermelha da beterraba por meia hora e se sentir estranho, bem, você tomou muito. E uma dose grande de niacina com o estômago vazio certamente causará flush profundo.

"Com doses iniciais maiores, o flush é mais pronunciado e dura mais tempo", diz Hoffer. "Mas com cada dose adicional, a intensidade do rubor diminui e na maioria dos pacientes se torna um incômodo menor. A niacina sempre deve ser tomada imediatamente após o término da refeição."

Descobri que a melhor maneira de controlar com precisão a sensação do flush é começar com quantidades muito pequenas de niacina e aumentar gradualmente até que o primeiro flush seja notado. Um método é começar com apenas 25 miligramas (25 mg) três vezes ao dia, digamos em cada refeição. No dia seguinte, tente 50 mg no café da manhã, 25 mg no almoço e 25 mg no jantar. No dia seguinte, pode-se tentar 50 mg no café da manhã, 50 mg no almoço e 25 mg no jantar. E, no dia seguinte, 50 mg em cada uma das três refeições. No dia seguinte, 75 mg, 50 mg e 50 mg. Então, 75. 75 e 50, e assim por diante. Desta forma, você a aumentou a uma taxa simples de apenas 25 mg por dia. Uma pessoa pode continuar a aumentar a dosagem em 25 mg por dia até que o flush ocorra.

É difícil prever um nível de saturação para a niacina, porque cada pessoa é diferente. Como regra geral, quanto mais seu organismo absorver sem ter o flush, mais você precisa. Se você flush cedo, você não precisa de muita niacina. Se o flush não acontecer até ter tomado uma dose total alta de niacina, então seu corpo está obviamente usando a maior quantidade de vitamina. Mas se você tomar niacina, você TERÁ o flush.

Um ponto importante aqui é que a niacina é uma vitamina, não uma droga (farmacêutica). Não é viciante. A niacina não requer receita médica, porque é segura. É um nutriente que todos precisam todos os dias. Pessoas diferentes em diferentes circunstâncias precisam de diferentes quantidades de niacina.

Diz Dr. Hoffer: "O limite superior de uma pessoa" é aquela quantidade que causa náusea e, se não for reduzida, o vômito. A dose nunca deve permanecer neste limite superior. O intervalo de dose habitual é de 3.000 a 9.000 miligramas diários divididos em três doses, mas ocasionalmente alguns doentes podem necessitar de mais. A dose tóxica para cães é de cerca de 5.000 miligramas por kg de peso corporal. Nós não sabemos a dose tóxica para os seres humanos, já que a niacina nunca matou ninguém ”.

O ceticismo do médico inevitável e as perguntas sobre a segurança e eficácia comprovada da niacina são melhor respondidas em Orthomolecular Psychiatry, editado por dr. David Hawkins e dr. Linus Pauling (Ph.D). Este livro de quase 700 páginas é a referência padrão para detalhes sobre terapia com niacina. Pessoas com histórico de uso abusivo de álcool, distúrbios hepáticos, diabetes ou que estejam grávidas, devem especialmente ser monitoradas por um médico. Monitorar o uso prolongado de niacina é uma boa ideia para qualquer um. Consiste em que o seu médico verifique a sua função hepática com um simples exame de sangue.

A niacina pura e simples pode ser comprada em comprimidos em qualquer farmácia ou loja de produtos naturais. Os comprimidos estão tipicamente disponíveis nas dosagens de 50 mg, 100 mg ou 250 mg. Os comprimidos são geralmente marcados no meio para que você possa quebrá-los ao meio facilmente. Você também pode quebrar as metades ao meio para obter o valor exato desejado.

Se um comprimido de niacina for tomado com o estômago vazio, um flush irá ocorrer (se é que vai ocorrer) em cerca de 20 minutos. Se a niacina for tomada logo após uma refeição, o flush pode ser atrasado. Na verdade, o flush pode ocorrer muito tempo depois, quando você tiver se esquecido de que tomou a niacina! Não deixe o flush te surpreender. Lembre-se que a niacina faz isso e você pode monitorá-lo (o flush) facilmente

Se você quiser ter um flush imediatamente, você pode pulverizar o comprimido de niacina. Isto é feito facilmente esmagando-o entre duas colheres. Niacina em pó com o estômago vazio pode resultar em um flush em poucos minutos. A niacina de liberação prolongada é frequentemente anunciada como a que não provoca um flush. Essa afirmação pode não ser completamente verdadeira; às vezes o flush é apenas adiado. Provavelmente seria difícil determinar seu nível de saturação com um produto de liberação prolongada. Eles também são mais caros, mas a maior razão para evitar a niacina de liberação prolongada é que a maioria dos relatos de efeitos colaterais se origina do uso dessa forma.

Existem duas formas comumente disponíveis de niacina sem flush, niacinamida e hexaniacinato de inositol (ou hexanicotinato de inositol). Essas formas de vitamina B3 são frequentemente encontradas em várias vitaminas e preparações do complexo B. Na maioria das pessoas, niacinamida e hexaniacinato de inositol não causam flush. Na minha opinião, o hexaniacinato de inositol é menos eficaz do que a niacina simples. A niacinamida não diminui o colesterol sérico. Estas são distinções importantes a serem feitas ao comprar.

É uma boa ideia tomar todas as outras vitaminas do complexo B em um suplemento separado, além da niacina. As vitaminas do complexo B, como os jogadores de beisebol profissionais, funcionam melhor como um time. Ainda assim, o corpo parece precisar de mais niacina proporcionalmente do que das outras vitaminas do complexo B. Até mesmo a dose diária recomendada (RDA) dos EUA para a niacina é muito maior do que para qualquer outra vitamina do complexo B. Muitos médicos consideram que a RDA atual para a niacina de apenas 20 mg é muito baixa para uma saúde ótima. Enquanto o governo continua a discutir isso, é possível decidir por si mesmo com base no sucesso dos médicos que indicam a niacina para seus pacientes todos os dias.

TER FLUSH OU NÃO TER O FLUSH?
Essa é a pergunta deste leitor:

"Aprendemos muito com seu site e seus livros e também aproveitamos. Também incorporamos algumas de suas sugestões em nosso estilo de vida. Minha pergunta para você é uma tentativa de esclarecer o que parece ser uma diferença de opinião sobre a niacina que flui entre você e o Dr. Hoffer. Ele havia escrito neste link
que o flush da niacina é normal em muitas pessoas e diminuirá ou desaparecerá quando o paciente continuar a usar niacina em seu nível recomendado de 3.000 miligramas por dia. Você, no entanto, afirma que o flush é uma indicação de ausência de deficiência de niacina. Quem está correto ou estou interpretando mal um de vocês? ”

Resposta de Andrew Saul:

É assim que eu penso: em geral, pessoas com boa saúde geralmente optam por aumentar suas doses gradualmente para minimizar o rubor ou flush. Se eles aumentarem a dose lentamente, o que eu descrevo é bastante preciso. Por exemplo, eu tenho tomado niacina por anos, em doses diárias, mas variadas, dependendo do meu nível de estresse ou ingestão dietética. Eu sei pelo flush (que tive), quando tomei a quantidade de niacina suficiente para o momento. É como desligar a água quente quando a banheira está cheia o suficiente para um bom banho. O Dr. Hoffer é altamente experiente em casos psiquiátricos sérios. Esses pacientes têm dependência de niacina, não uma mera deficiência. Vamos deixá-lo falar por si mesmo:

Dr. Abram Hoffer escreve:

“Nós dois estamos corretos. A maioria das pessoas têm o flush no começo e gradualmente se adapta a ele, a menos que parem (de tomar a niacina) por alguns dias e depois a retomem. Alguns não conseguem se acostumar com isso e tomam as preparações que não provocam o flush. Mas a intensidade do flush é muito variável. Geralmente as pessoas que precisam mais tem um flush menor. Isso inclui pessoas com artrite, esquizofrenia e idosos com problemas cardiovasculares. Alguns esquizofrênicos não têm o flush até que melhorem e, posteriormente, passam a tê-lo. Mas a presença do flush ou a sua intensidade não pode ser usada exclusivamente para medir a necessidade, pois há muitas variáveis, como ter ou não comida no estômago, se a bebida tomada com a niacina é quente ou fria, o tipo de comida e uso de outra medicação. Os antipsicóticos reduzem a intensidade do flush, assim como a aspirina e os anti-histamínicos. ”

LEITURA RECOMENDADA:

Niacina: A Verdadeira História (Niacin: The Real Story) por Abram Hoffer, Andrew W. Saul e Harold D. Foster. Revisada em http://www.doctoryourself.com/niacinreviews.html
Medicina Ortomolecular para Todos (Orthomolecular Medicine for Everyone) por Abram Hoffer e Andrew W. Saul. Revisado em http://www.doctoryourself.com/orthomolecular.html
As citações acima do Dr. Hoffer são de uma comunicação particular em 7 de abril de 2002.
 
Copyright C 2013, 2008, e anos anteriores por Andrew W. Saul.
Andrew Saul é o autor dos livros FIRE YOUR DOCTOR! (Demita seu Médico)! How to be Independently Healthy (Como ser Independentemente Saudável) (How to be Independently Healthy avaliações dos leitores em: http://www.doctoryourself.com/review.html) e DOCTOR YOURSELF: Natural Healing that Works. (SEJA MÉDICO DE SI MESMO: Cura natural que funciona). (revisado em http://www.doctoryourself.com/saulbooks.html)

Esses livros estão disponíveis em qualquer vendedor de livros na Internet, mas não estão à venda neste site.


Observações minhas, Sílen:

  • Não há nem ao menos uma morte por ano provocada por vitaminas (fonte). Drogas farmacêuticas, devidamente prescritas e tomadas da maneira prescrita, matam mais de 100.000 americanos anualmente. Erros hospitalares matam ainda mais.
  • Restaurar a saúde deve ser feito nutricionalmente, não farmacologicamente. Todas as células, em todas as pessoas, são feitas exclusivamente do que bebemos e comemos. Nem ao menos uma célula é feita de remédios.
  • Não adquira a forma de liberação prolongada (Time Released) da vitamina B3 ou niacina, pode ser perigoso! A Niacina ou Niacin é a flush formula (que você fica vermelho como se tivesse tomado muito sol por alguns minutos e coça um pouco, isto não faz mal algum e a Niacinamida ou Niacinamide é a non-flush (sem rubor) formula.
  • A melhor maneira de controlar a sensação do flush com precisão é começar com pequenas quantidades de niacina e aumentá-las gradualmente, até que o primeiro flush seja notado. Um método é: comece com apenas 25 miligramas (25 mg) de niacina três vezes por dia, por exemplo, em cada refeição. No dia seguinte, tome 50 mg no café da manhã, 25 mg no almoço e 25 mg no jantar. No dia seguinte, 50 mg no café da manhã, 50 mg na hora do almoço, e 25 mg no jantar. E, no dia seguinte, 50 mg em cada uma das três refeições. No dia seguinte, 75 mg, 50 mg e 50 mg. Em seguida, respectivamente, 75, 75 e 50, e assim por diante (fonte). Pode-se tomar 1000 mg de vitamina C com a niacina, três vezes ao dia, para também amenizar o flush. Tabletes de niacina de 50 mg são facilmente divididos ao meio, para produzirem duas metades de tabletes, contendo 25 mg de niacina cada e tabletes de niacina de 100 mg podem ser divididos ao meio, gerando duas metades de 50 mg cada.
  • Normalmente são necessários cerca de três meses, tomando a maior dosagem de niacina (1000 mg três vezes ao dia) e da vitamina C para que níveis de colesterol sejam estabilizados em níveis mais baixos. Quanto custa a tomar 3000 mg de niacina e vitamina C? Estas duas vitaminas podem ser compradas com um custo total de cerca de 50 centavos (de dólar) por dia (nos EUA)
  • A utilização contínua da niacina diminui a mortalidade de forma confiável e prolonga a vida (fonte)
  • É recomendado por dr. Abram Hoffer um polivitamínico de alta potência (contém 50 mg de complexo B) ou o o complexo B 50 (50 mg) ou B 100 (100 mg). Também há este polivitamínico nacional com 65 mg de complexo B bioativo para mulheres e para homens. Estes fornecem piridoxina, ácido fólico e vitamina B-12, assim como outras vitaminas. A adição dessas vitaminas, inevitavelmente, será benéfica uma vez que as outras vitaminas possuem propriedades terapêuticas próprias, além de impedir que os níveis de homocisteína elevem-se demasiadamente. Mas mesmo a niacina, tomada sozinha foi benéfica, não prejudicial. E isso confirma o que Dr. Hoffer estudou e testou desde 1952, quando a Ibegan usava megadoses de niacina e niacinamida para esquizofrenia e outras condições, incluindo níveis elevados de colesterol e artrite. Os autores não inventaram qualquer factoide, mas é muito provável que alguns dos leitores ignorarão quase todo o relatório, exceto que a niacina eleva homocisteína e, portanto, aumenta o risco de doença cardíaca. Em breve você verá esse factoide se repetindo incessantemente. A niacina é um aceitador de metilo e este pode ser o mecanismo que conduz à elevação dos níveis de homocisteína. A niacinamida é também um aceitador de metilo, mas não tem nenhum efeito sobre os níveis de lípidos no sangue (colesterol e outros). O seu efeito sobre os níveis de homocisteína não é conhecido, mas não há nenhuma evidência de que ela reduza a expectativa de vida. Pelo contrário, ela tem grande valor no tratamento de estados senis, tanto físicos e mentais, e prolonga a vida (fonte). 
  • Monitorar o uso a longo prazo da niacina é uma boa ideia para qualquer pessoa. Isto consiste em pedir para seu médico verificar a sua função hepática com um simples exame de sangue, mas antes de fazê-lo pare de tomar a niacina por 5 dias (fonte)."

Fonte:

http://www.doctoryourself.com/niacin.html

sexta-feira, 8 de junho de 2018

Como Amenizar Naturalmente Náuseas no Período Menstrual

Imagem relacionada 

Remédios caseiros para alívio rápido

Se você está com muita náusea, há coisas que você pode fazer agora que podem ajudar.
Você pode:

  •    Tome ar fresco ou sente-se na frente de um ventilador.
  •     Aplique uma compressa fria na testa.
  •     Beba água para se manter hidratado.
  •     Coma alimentos leves, como bananas, arroz, molho de maçã e chá.
  •     Coma pequenas refeições ao longo do dia para manter o açúcar no sangue estável
  •     Coma gengibre ou seu chá.
  •     Dê uma volta pelo seu bairro ou faça outro exercício moderado por 30 minutos.

Remédios naturais para alívio contínuo

Os chás de ervas não apenas são quentes e reconfortantes, mas também podem ter o poder de ajudar a eliminar sua náusea. Eles também são geralmente seguros para beber durante o dia.
 

Gengibre

O gengibre, por exemplo, pode ajudar com qualquer coisa, desde TPM e náusea na gravidez até enjoo no mar. Embora os cientistas não concordem universalmente que esta erva cura a náusea, muitos estudos favorecem o gengibre sobre os placebos. A evidência anedótica também é forte.

Você pode fazer um chá de gengibre simples, tomando um pedaço de gengibre fresco de 5 cm, descascando-o e fervendo por 10 a 20 minutos com 1 1/2 a 2 xícaras de água.

Camomila

A camomila é usada na medicina há milhares de anos. Dizem que é um relaxante digestivo e pode ajudar com qualquer coisa, desde flatulência a enjoo, náusea e vômito. A camomila também tem propriedades anti-inflamatórias, que podem ajudar com outros sintomas pré-menstruais, como cólicas uterinas.

Se você tiver a sorte de ter acesso a flores frescas de camomila, você pode fazer chá derramando uma xícara de água fervente ao longo de 3 a 4 colheres de sopa. dos botões. Deixe em infusão por cinco minutos e considere o sabor com um raminho de hortelã. Caso contrário, tente fazer o chá ensacado

Hortelã-pimenta

Hortelã-pimenta é outra erva que pode afastar as náuseas e vômitos. Estudos com pessoas em quimioterapia mostraram que a hortelã-pimenta pode ajudar significativamente com náuseas e vômitos. Também tem um gosto bom.

Você pode fazer chá de hortelã fresca, rasgando um punhado de folhas frescas de hortelã-pimenta e as mantendo entre três e sete minutos em 2 xícaras de água fervente. Coe e beba. Há também chás de hortelã ensacados disponíveis nas lojas

Óleos essenciais

Não gosta de chá? Algumas pessoas juram que aromaterapia pode ajudar com náuseas e outras condições. Em outras palavras, você pode se sentir melhor depois de inalar óleos essenciais de gengibre, camomila ou hortelã usando um aparelho chamada difusor. Dito isto, os estudos são misturados sobre se a aromaterapia fornece ou não muito alívio.

Suplementos e medicamentos para alívio a longo prazo

Vitaminas e suplementos são outra opção, especialmente se você está procurando alívio a longo prazo.

Vitamina B6

A vitamina B6, por exemplo, pode ter o poder de aliviar náuseas e vômitos.

Em um estudo sobre náusea durante a gravidez, as mulheres receberam vitamina B6 ao longo do dia. Em um grupo de 31 mulheres, 15 tiveram náusea antes do estudo. Esse número caiu quase pela metade - para apenas oito - depois de tomar a vitamina. Os médicos sugerem tomar entre 50 e 100 miligramas de vitamina B6 por dia.

Outras vitaminas e minerais que podem ajudar a aliviar a náusea incluem:

  •     ácido fólico (metilfolato - 400 microgramas)
  •     cálcio com vitamina D (1.000 a 1.300 miligramas)
  •     magnésio (400 miligramas)
  •     vitamina E (natural - 400 unidades internacionais)
Este polivitamínico contém vitamina B6 65 mg (Piridoxal-5'-fosfato) + Vitamina B9 (Metilfolato) 500 mcg +Cálcio Quelado 150 mg + Magnésio (Glicinato de Magnésio) 400 mg + Vitamina D3 (Colecalciferol) 4000 UI + Vitamina E (natural - Tocotrimax) 100mg...

Outros suplementos que podem ajudar a aliviar a náusea incluem (clique em cada um abaixo para vê-los):

Fonte:

https://www.healthline.com/health/nausea-before-period#supplements-and-medications

terça-feira, 5 de junho de 2018

Como Reverter Doença Arterial Coronariana Naturalmente

Resultado de imagem para Doença Arterial Coronariana

Tradução do artigo do dr. Joel Kahn em 05/06/2018.
 
Foi-me ensinado na faculdade de medicina que a doença arterial coronariana (DAC) progride de pequenas “estrias gordurosas” na juventude, para placas no início da idade adulta, para placas complicadas que causam ataques cardíacos e morte mais tarde na vida. As setas sempre apontavam para a doença avançando e nunca se revertendo. Este paradigma foi mostrado pela primeira vez como incorreto em 1990 pelo Dr. Dean Ornish, que usou uma dieta à base de plantas sem adição de gorduras, juntamente com caminhadas, apoio social e controle do estresse para reverter a DAC nos angiogramas de acompanhamento. Desde o primeiro relatório, os dados de que doenças cardíacas podem ser revertidas por mudanças intensas no estilo de vida, enfatizando uma dieta baseada em vegetais, tornaram-se tão robustas que o programa Ornish Lifestyle foi reconhecido pelo Medicare em 2010 como uma terapia de DAC.

Embora pesquisadores como o Dr. Ornish não tenham enfatizado determinados alimentos à base de plantas, estudos subsequentes sugerem que certos alimentos podem ter habilidades especiais para reverter a DAC. Quatro alimentos que poderiam reverter a placa nas artérias são discutidos aqui.

1) Alho. A capacidade do alho de reduzir a pressão arterial, o colesterol e a coagulação do sangue já é reconhecida há algum tempo e foi novamente demonstrada em um estudo recente. Além disso, o alho, juntamente com as cebolas, fornece uma fonte de enxofre na dieta que pode ser crucial para quantidades ótimas de antioxidantes. Em um estudo publicado no início deste ano, utilizando angiografias iniciais e de acompanhamento das artérias do coração, o alho reduziu as áreas de baixa placa de atenuação no acompanhamento de um ano.

2) As romãs têm poderosas propriedades antioxidantes e podem melhorar a função da porção de colesterol HDL para impulsionar o “transporte reverso do colesterol”, que pode reverter a DAC. Em estudos com camundongos, romãs podem reduzir a aterosclerose. Em humanos com aumento do estresse oxidativo em risco de DAC, romãs reduziam a evidência de dano arterial. Em outro estudo usando suco de romã por 3 anos, o grau de estreitamento nas artérias carótidas de cinco sujeitos do estudo foi reduzido.

3) Bergamota. A bergamota é uma fruta cítrica nativa da região da Calábria, na Itália. Tem poderosos componentes antioxidantes que reduzem o açúcar no sangue e o colesterol. Em um estudo recente de indivíduos com artérias carótidas espessadas, aqueles que receberam suplementos de bergamota tiveram uma redução acentuada no espessamento da íntima da carótida após seis meses de terapia.

4) Chá verde. O chá verde é composto de muitos compostos bioativos que podem reduzir o estresse oxidativo, a inflamação e as frações de colesterol, levando a uma melhora na saúde arterial. Em um estudo utilizando análise angiográfica, quanto mais chá verde foi consumido, menor foi o risco de ataque cardíaco. Uma relação entre o consumo de chá e menor risco de mortalidade cardíaca também foi relatada.

O objetivo ideal da terapia de pacientes com DAC deve ser a reversão da doença com medidas intensivas relacionadas ao estilo de vida e não apenas o controle da doença. De fato, no Lifestyle Heart Trial, os participantes manejados apenas com terapia médica demonstraram a progressão de sua DAC no acompanhamento. Além da abordagem cientificamente comprovada que utiliza uma dieta baseada em vegetais e sem adição de óleos, como demonstrado pelo Lifestyle Heart Trial, certos alimentos específicos à base de plantas podem ter propriedades únicas para promover a reversão da DAC. Uma dieta rica em alho, romãs, frações de bergamota e chás pode acelerar a reversão da DAC.

Segue outro artigo

Plano de Dieta do dr. Ornish:

A nutrição é um componente importante de qualquer dieta e a Dieta Ornish não é exceção. O plano de dieta deve ser projetado de tal maneira que os alimentos incorporados cumpram suas necessidades nutricionais. A seguir é dado uma amostra do menu de acordo com o plano de dieta de Ornish:

  • Café da manhã: Cereais integrais, aveia, iogurte sem gordura, 120 ml de suco de laranja ou qualquer suco de vegetais
  • Lanche da manhã: 1 banana, uma xícara de chá ou chá verde sem leite e sem açúcar
  • Almoço: Legumes refogados com arroz integral, batatas assadas recheadas com queijo sem gordura, salada verde com edamame, espinafre, brócolis, feijão, grão de bico e molho sem gordura, um pão integral
  • Jantar: Pão com alcaparras e tomates, tacos feitos com arroz integral, feijão preto, nata azeda e queijo, e salsas
  • Lanche da noite: Hummus com legumes
A dieta Ornish deve incluir grãos, frutas, vegetais, legumes e produtos lácteos com baixo teor de gordura. Os seguintes pontos devem ser mantidos em mente ao incorporar itens alimentares em sua dieta:
  1.      Alimentos integrais devem ser consumidos em vez de alimentos embalados e processados.
  2.     É aconselhável manter uma dieta vegetariana com baixo teor de gordura. Produtos de origem animal como ovos (exceto claras), carne, carne de porco, bacon e laticínios com alto teor de gordura devem ser evitados. Você pode consumir pequenas quantidades de peixe e frango magro.
  3.     O consumo de carboidratos simples como arroz branco, batata branca e massa branca deve ser restrito.
  4.     Grãos integrais como trigo integral ou arroz integral devem ser consumidos em vez de grãos refinados.
  5.     Outros alimentos não permitidos em uma dieta Ornish incluem gorduras ou óleos, sementes, oleaginosas e abacates.
  6.     Hábitos não saudáveis, como excesso de fumo e de consumo de álcool, devem ser abandonados.
  7.     Coma refeições menores e frequentes para combater a fome. Evite comer demais, pois você está comendo com mais frequência.
  8.     Produtos lácteos com baixo teor de gordura (light) ou sem gordura (desnatado), como leite, iogurte e queijo, devem ser consumidos com moderação. Certifique-se de que 10% das calorias sejam provenientes de gordura. 
Suplementos que Auxiliam a Reverter a Doença Arterial Coronariana 

SOD Oral Reverte Espessamento Médio-intimal da Carótida (lMT)
Em uma comparação dos efeitos da SOD biodisponível por via oral (GliSODin®) versus rosuvastatina (Crestor®) na aterosclerose carotídea (CIMT) ao longo de dois anos.O GliSODin® reverteu significativamente a aterosclerose carotídea e os efeitos foram mais pronunciados aos 24 meses. A aterosclerose não progrediu naqueles que receberam rosuvastatina, e mostrou uma tendência estatisticamente insignificante para a reversão. Os indivíduos controle não tratados tiveram uma progressão dramática de aterosclerose ao longo de dois anos.

O antioxidante natural superóxido dismutase (SOD) reverte significativamente o processo de espessamento IMT, muito antes de que aterosclerose se torne fatal. Conhecida como a “enzima da vida” quando foi descoberta no final da década de 1960 A SOD é considerada a mais importante enzima antioxidante de defesa do corpo. Seus poderosos benefícios incluem a capacidade de ativar e regenerar outros antioxidantes nativos, como glutationa peroxidase e catalase. Por si só, a SOD desarma o radical superóxido extraordinariamente reativo. Ele realiza essa façanha com a velocidade da luz, evitando que o superóxido cause estragos em importantes tecidos biológicos, incluindo o delicado endotélio vascular.

Suco de Romã
  
Em outro estudo em 2004, pesquisadores publicaram os resultados de um estudo de três anos sobre o consumo diário de suco de romã (50 mL) em pacientes com aterosclerose avançada. Esses pacientes foram diagnosticados com estenose da artéria carótida; uma condição séria na qual as artérias carótidas, responsáveis ​​por fornecer sangue ao cérebro, tornam-se visivelmente estreitadas pelo acúmulo de placas ateroscleróticas. Esses pacientes têm risco aumentado de sofrer derrames ou outros "acidentes vasculares cerebrais". Neste estudo, o IMT comum da carótida aumentou em 9% em um ano no grupo controle que não suplementou. Notavelmente, os pacientes que bebiam suco de romã experimentaram uma enorme redução de 35% no escore IMT e uma melhoria de 44% no fluxo sanguíneo da artéria carótida no mesmo período. Os investigadores também documentaram uma redução de 21% na pressão arterial sistólica entre os tomavam o suco de romã. O estado antioxidante total do sangue foi aumentado em um extraordinário 130% após um ano de suplementação de romã. Além disso, os cientistas monitoraram o status de uma enzima que pode proteger contra o desenvolvimento da placa aterosclerótica, protegendo o LDL contra a modificação oxidativa. Os níveis dessa enzima benéfica naqueles que tomavam suco de romã, aumentaram em 83% após apenas um ano. “Para todos os parâmetros estudados, os efeitos máximos foram observados após um ano de consumo”, escreveram os pesquisadores.

Este suplemento contém SOD biodisponível por via oral (GliSODin®) e extrato de romã.

Fontes:

sábado, 2 de junho de 2018

Terapia para Dependência de Drogas, Álcool, Cafeína e Açúcar por Reagan Houston

Source Naturals, Vitamina C, 8 oz (226,8 g)
Tradução do artigo do Serviço de Notícias de Medicina Ortomolecular (OMNS) em 02/06/2018

(OMNS 21 de outubro de 2014) Em 1977, Alfred Libby e Irwin Stone (1, 2) perceberam que o vício é tanto uma doença quanto uma má nutrição. Tendo perdido o apetite, os dependentes estão deficientes em vitamina C, outras vitaminas, minerais e proteínas. A genética e certamente estilo de vida ruim podem ter contribuído para a doença, mas a terapia médica convencional é quase inútil até que sua nutrição seja restaurada. Em um teste, doses muito altas de vitamina C deram uma cura temporária a 30 de 30 viciados em drogas. Observou-se que a vitamina C foi é um remédio fácil, rápido e indolor. Ewan Cameron (3) tratou pacientes com câncer em doses elevadas de analgésicos opiáceos. Quando a vitamina C parou a dor de cinco pacientes com câncer, os pacientes não queriam morfina. Importante, eles não tiveram sintomas de abstinência. Stone sugeriu que o ascorbato imita a morfina e provavelmente se encaixa nos locais receptores de opiáceos.
 

Protocolo de Libby e Stone para viciados em drogas:
  •    Trabalhe com seu médico e interrompa a ingestão de todos os medicamentos ou metadona.
  •     Dissolva 25 a 85 gramas (25.000-85.000 miligramas) de pó de ascorbato de sódio (este) no leite e deixe o paciente beber durante o dia.
  •     Ajuste a dose de ascorbato para mais ou para menos de acordo com a ingestão estimada de droga. Continue a ajustar a dose para quase provocar fezes soltas (quando o estômago roncar ou houver gases).
  •     Dê um polivitamínico, um comprimido de minerais, vitamina E e proteína em pó. As doses foram amplamente variáveis e ajustadas para cada paciente.
  •     A vitamina C foi iniciada o mais cedo possível e administrada em muitas doses divididas ao longo do dia. Outros itens também foram dados em doses divididas.
  •     Continuar a dose completa por 4 a 6 dias e, em seguida, diminuir lentamente a vitamina C para 10.000 a 30.000 mg / dia. Continuar com as doses mais baixas indefinidamente ou conforme necessário.

O que aconteceu com os pacientes após o início da suplementação com vitamina C?


    Um paciente incoerente tomou 30.000 mg de vitamina C. Em 45 minutos ele conseguiu manter uma conversa normal.
    Após 12 a 24 horas, o apetite começou a retornar, a agilidade mental e a acuidade visual foram melhoradas.
    O paciente ficou espantado como o tratamento funcionou sem o uso de outro narcótico.
    Após 2 ou 3 dias, o paciente sentia-se bem e ele (a) conseguia dormir.
   
Um paciente tomou 45.000 mg de ascorbato de sódio no leite. Cinco horas depois, ele usou uma dose pesada de heroína, mas não sentiu nenhum efeito da droga. Notavelmente, a vitamina C tinha feito seu desejo por drogas acabar. (1)

Repetindo: Libby e Stone demonstraram um método simples, mas eficaz, de curar temporariamente 30 de 30 viciados em drogas, independentemente do tipo de droga. Sua cura é temporária, uma vez que os pacientes foram acompanhados por apenas 30 dias. Assim, não houve tempo para avaliar e tratar as causas básicas dos vícios. No entanto, o tratamento para causas básicas pode prosseguir com maior expectativa de sucesso, uma vez que os pacientes se tornaram adequadamente nutridos.

(Reagan Houston, MS, PE (Engenheiro Químico Profissional), 91 anos, toma suas vitaminas. Seu exercício diário geralmente inclui três lances de escada em cerca de 50 segundos. Seu site é http://www.cancertherapies.org.)


Referências:

1. Libby AF and Stone I. The Hypoascorbemia-Kwashiorkor approach to drug addiction: a pilot study. Orthomolecular Psychiatry. 1977; 6(4): 300-308. Read the complete article at http://orthomolecular.org/library/jom/1977/pdf/1977-v06n04-p300.pdf or Google: "Libby Stone drug addiction 1977."
2. Stone I. The Healing Factor: Vitamin C against Disease. 1972, New York. Free full text at http://vitamincfoundation.org/stone/ .
3. Cameron E & Baird GM. Ascorbic acid and dependence on opiates in patients with advanced disseminated cancer. J International Research Communication. 1973; 1(6):33.

Nutritional Medicine is Orthomolecular Medicine

Orthomolecular medicine uses safe, effective nutritional therapy to fight illness. For more information: http://www.orthomolecular.org

Find a Doctor

To locate an orthomolecular physician near you: http://orthomolecular.org/resources/omns/v06n09.shtml
The peer-reviewed Orthomolecular Medicine News Service is a non-profit and non-commercial informational resource.

Editorial Review Board:

Ian Brighthope, M.D. (Australia)
Ralph K. Campbell, M.D. (USA)
Carolyn Dean, M.D., N.D. (USA)
Damien Downing, M.D. (United Kingdom)
Michael Ellis, M.D. (Australia)
Martin P. Gallagher, M.D., D.C. (USA)
Michael Gonzalez, D.Sc., Ph.D. (Puerto Rico)
William B. Grant, Ph.D. (USA)
Michael Janson, M.D. (USA)
Robert E. Jenkins, D.C. (USA)
Bo H. Jonsson, M.D., Ph.D. (Sweden)
Peter H. Lauda, M.D. (Austria)
Thomas Levy, M.D., J.D. (USA)
Stuart Lindsey, Pharm.D. (USA)
Jorge R. Miranda-Massari, Pharm.D. (Puerto Rico)
Karin Munsterhjelm-Ahumada, M.D. (Finland)
Erik Paterson, M.D. (Canada)
W. Todd Penberthy, Ph.D. (USA)
Gert E. Schuitemaker, Ph.D. (Netherlands)
Robert G. Smith, Ph.D. (USA)
Jagan Nathan Vamanan, M.D. (India)
Atsuo Yanagisawa, M.D., Ph.D. (Japan)
Andrew W. Saul, Ph.D. (USA), Editor and contact person. Email: omns@orthomolecular.org This is a comments-only address; OMNS is unable to respond to individual reader emails. However, readers are encouraged to write in with their viewpoints. Reader comments become the property of OMNS and may or may not be used for publication.


Fonte:

http://orthomolecular.org/resources/omns/v10n17.shtml

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Receita de Balinha de Gelatina de Vitamina C

 

Minha bebê de 1 ano e 5 meses amou a receita. Dou a ela 1/2 gummie (ou balinha de gelatina) 3 ou 4 vezes ao dia para aumentar a imunidade.


Se seu filho achá-la sem açúcar, pode adicionar à receita 1 colher de sobremesa de açúcar de coco ou de mel.

Veja os seguintes posts sobre a vitamina C: Como Fazer a Suplementação da Vitamina C para Doenças e Habitualmente e Megadoses de Vitamina C Cientificamente Comprovadas Curam Mais de 30 Doenças Graves 


Materiais necessários:
  • Copo medidor;
  • Panela (de preferência de cerâmica ou de vidro);
  • Forma de gelo de silicone (como esta);
  • Colher de Pau;
  • Colher de chá.

Ingredientes:

  • 80 ml de suco de uva integral (orgânico);
  • 1 pacote de 12 g de gelatina incolor;
  • 1 4/5 colheres de chá de vitamina C em pó ou 7500 mg ou 7,5 g de vitamina C pesados em uma balança de precisão. Uso esta vitamina C;

Modo de Preparo:

  1. Acrescentar 7,5 gramas de pó de ácido ascórbico a 40 ml de suco de uva e reservar.
  2. Dissolver a gelatina incolor em 40 ml de suco de uva em uma panela e aquecer em fogo baixo até ficar homogêneo;
  3. Desligar o fogo, acrescentar o suco com ácido ascórbico previamente diluído e reservado e mexer bem.
  4.  Despejar em uma forma de silicone e levar à geladeira até solidificar
  5. Após isto remover da forma e guardar um uma vasilha de vidro com tampa na geladeira e consumi-los entre 7 a 10 dias.
A receita utilizando a forma do link, faz 15 gummies contendo aproximadamente 500 mg de vitamina C cada.